PONTE SOBRE O RIO NEGRO


INAUGURAÇÃO DIA: 24 de OUTUBRO de 2011




Esse projeto trás a expansão da Região Metropolitana, e suas prováveis extraordinárias consequências como indutora de investimentos e de modificações estruturais que deverão atingir a todos os municípios que irão sofrer sua influencia.
Essa construção, com certeza, terá uma extensão bem maior do que especifica o conteúdo de seu projeto técnico. Ela será a ligação com o futuro de Manaus, de Manacapuru, de Iranduba, de Novo Airão e de outros municípios próximos no rio Solimões. Será o encurtamento da distancia atual com o desenvolvimento, posto que abrirá inúmeras oportunidades a esses municípios, previsíveis até mesmo no curto prazo.

Sua projeção envolvera psicologicamente esses residentes com o pertencimento a um grupo social mais complexo (Manaus), repercutindo nas relações humanas e econômicas, seja pela maior inclusão social, seja na melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano, condicionantes que alteram o ritmo de absorção do progresso, facilitando o emprego de critérios para a articulação, a definição e a coordenação de objetivos comuns aos municípios envolvidos, como soe ser o Plano de Desenvolvimento Integrado da RMM. O implemento de ações conjuntas promove melhor apoio e fortalecimento de empreendimentos públicos e do setor produtivo particular.




Estando assim dentro da Região Metropolitana, a ligação com o município de Iranduba estendera o melhor aproveitamento da mão de obra existente, mediante a criação de novos empregos, a possibilidade de profissionais da medicina, engenharia, educação, de trabalharem nesses municípios e residindo em Manaus ou mesmo nos próprios municípios, face a comodidade e rapidez na travessia: a provável maior oferta e melhoria do transporte coletivo ligando tais municípios, com redução do tempo nos deslocamentos desses e para esses lugares.

Conforme relatado no EIA (UFAM, out. 2007), (Estudo de Impacto Sócio-econômico da Ponte Sobre o Rio Negro - Mauro Thury de Vieira Sa), ...“ atual forma de Travessia do rio Negro administrada pela Sociedade de Navegação, Portos e Hidrovias do Estado do Amazonas ­ SNPH, e caracterizada pelo seu forte impacto social (serviço de baixa qualidade, custos crescentes, filas para a travessia, congestionamentos, riscos nas manobras de embarque e desembarque) devido ao grande fluxo de pessoas e veículos, pois cerca de 170.000 pessoas residem em municípios próximos a Manaus que, através de balsas, atravessam o rio Negro utilizando os Portos de São Raimundo e Cacau-Pirera/Ponta do Pepeta, com destino a Manaus e retorno aos municípios de Iranduba, Manacapuru e Novo Airão, alem de se dirigirem a Anamã, Anori, Beruri e Caapiranga, todos localizados à margem direita do rio Negro. Com a construção da ponte estes impactos sociais e também ambientais seriam bastante reduzidos.”


Essa comodidade e rapidez na travessia também se flexiona sobre o aumento do acesso a escola, principalmente sobre os alunos que cursam o nível médio. Muitos alunos que trabalham no primeiro ou mesmo segundo turno terão a motivação para ascender ao 3° Grau, abrindo assim a possibilidade de progressão vertical na sociedade.
Todo esse conjunto de condicionamentos influenciará na redução da pressão de invasões no município de Manaus, posto que nos municípios do outro lado do rio serão oferecidas maiores viabilidades para o crescimento urbano, principalmente pelo alto preço do metro quadrado de terreno na capital. Mesmo existindo a valorização dos terrenos, o que será muito benéfico para esses municípios atingidos, o menor custo para saneamento básico, com oferta de água, de luz e de rede de esgoto; maior controle e segurança em ambientes menores, proximidade da água e da floresta que tornam o ar mais puro, formar-se-á o incentivo para implantação de conjuntos residenciais de luxo.



Vista da maquete da ponte sobre o rio Negro com 3,6km de extensão ligando nossa cidade ao município de Iranduba e adjacências. Vai substituir as velhas balsas que tanto transtornos causam aos usuários.
A ponte está orçada em R$ 574 milhões.
Se o aditivo da ordem de 50% (R$ 287 milhões) do valor total da obra for aprovado, a ponte sobre o Rio Negro terá um custo por quilômetro mais caro do que a maior ponte do mundo. A ponte na província sudeste de Zhejiang, na China, construída sobre o mar, tem 35 quilômetros de extensão e um custo de R$ 81,7 milhões por quilômetro. Com 3,6 mil metros, a ponte sobre o Rio Negro terá custo de R$ 239 milhões por quilômetro.





A BAIXO ALGUNS VIDEOS SOBRE ESSA GRANDE CONSTRUÇÃO











INAUGURAÇÃO DIA: 24 de OUTUBRO de 2011



Mais de 700 autoridades de todo o País foram convidadas para a inauguração da Ponte, incluindo todos os ministros brasileiros, os governadores dos 27 estados da federação, senadores, deputados federais e estaduais do Amazonas, vereadores de Manaus e do interior, membros do judiciário e os prefeitos dos 62 municípios do Estado. Ao lado do governador Omar Aziz, Dilma e Lula, estará o senador Eduardo Braga, idealizador do projeto da Ponte Rio Negro.


Fonte: d24am.com






O POVO DO AMAZONAS AGRADECE A TODOS OS TRABALHADORES QUE PARTICIPARAM ( DIRETO E INDIRETAMENTE ) NA CONSTRUÇÃO E REALIZAÇÃO DESSE GRANDE SONHO.


VISITEM: MANAUS - AMAZONAS - BRASIL



Um comentário:

  1. adorei, quero conhecer este lugar lindo do meu Brasil

    ResponderExcluir